Conheça o poder da memória olfativa

Você sabia que o olfato é o sentido humano mais conectado com nossas emoções?
Os cheiros associam-se fortemente às sensações das experiências vividas, devido ao grande número de conexões entre a região olfativa e nosso cérebro. Isso faz com que um odor, além de nos envolver em sua atmosfera específica, seja capaz de nos trazer lembranças de momentos marcantes, ou mesmo de resgatar sensações remotas que nem sabíamos que tínhamos guardadas.

A sutileza e potência dos aromas

O olfato é o sentido que está na base do desenvolvimento das espécies: primitivo e vital. É ele, com sua capacidade de “ler” as mensagens químicas, que permite que animais localizem alimentos, percebam predadores ou presas e reconheçam semelhantes, por exemplo.
Ao longo do nosso aperfeiçoamento como espécie, é verdade que o olfato perdeu seu “protagonismo vital” e passou para um segundo plano, principalmente em relação aos estímulos visuais. Mas não se engane: enquanto você está mais conscientemente atento ao que sua visão percebe, seu olfato segue captando os componentes que fogem aos olhos – até de forma mais rápida e intensa.
É assim que um aroma pode nos transportar imediatamente para um episódio de infância do qual nem nos lembrávamos mais; ou para um lugar já longíquo; ou mesmo para um estado de espírito. O estímulo das fragrâncias pode parecer sutil em um primeiro momento, mas é poderoso!

A origem das fragrâncias

Seja um tipo mais amadeirado, doce, suave ou encorpado, as fragrâncias têm uma propriedade única de nos envolver, animar e até de nos acalmar. Mas você já se perguntou de onde vieram os primeiros “perfumes”?
Os registros mais antigos sobre a manipulação de aromas e uso de perfumes nos levam à região do Antigo Egito. Além desses primórdios, sabemos que a prática do perfume também existiu na Índia, e em seguida foi aperfeiçoada pelos persas e romanos. Esses aperfeiçoamentos progrediram em fórmulas que passaram a permitir novas combinações, mais fragrâncias e inovações.

Com o progresso da ciência e a popularização do perfume no mundo, foi alcançada a reprodução de cheiros encontrados na natureza e também a criação de novas propostas olfativas. Diante desses avanços e da potência da experiência olfativa, as fragrâncias deixaram de ser exclusividade dos perfumes e passaram a ser adicionadas em produtos de cuidados pessoais, como sabonetes, hidratantes e até em produtos de cuidado com o lar.


Os cheiros como marca

Uma forte característica dos odores é justamente a de marcação. Sendo pura química, as mensagens transmitidas pelos cheiros são captadas de forma imediata, “intuitiva”, na natureza.
No nosso contexto moderno, esse atributo dos aromas já é hoje em dia trabalhado como mais um componente de identidade: seja para marcas que querem reforçar sua presença no mercado, ou mesmo no âmbito pessoal, para trazer mais personalidade e bem-estar à sua casa e seu cotidiano.
Quando consideramos toda a capacidade que, como acabamos de ver, um aroma tem de associar-se às experiências e ficar marcado em nossa memória, explorar esse aspecto em um desenvolvimento de marca se torna realmente interessante.

Viva toda a intensidade dos seus sentidos!

Agora que você conheceu um pouco sobre o poder da memória olfativa e dos aromas, sabe como as fragrâncias podem gerar boas lembranças, conexões e proporcionar um momento de autocuidado ainda mais completo. É por isso que os produtos YEVA são elaborados com carinho e cuidado, pensando em oferecer verdadeiras experiências olfativas e de sentido.

Quer criar memórias olfativas únicas? Clique aqui e conheça nossos produtos.

Compartilhar pelas redes sociais